segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Amor Violeta

Hoje, conheci uma das mais poéticas definições do Amor. Tenho o costume de vasculhar a biblioteca do local onde estudo (IFBA) em busca de preciosidades. Mesmo que não as encontre, o importante é a busca. Mas sempre as encontro. Quando li o nome Adélia Prado em uma das estantes, me pareceu familiar e cativante. A leitura do livro (Bagagem) não só confirmou a expectativa como me surpreendeu. Uma feliz surpresa. Como diria Scarlet Moon: inenarrável!

"O amor me fere é debaixo do braço,
de um vão entre as costelas.
Atinge o meu coração é por esta via inclinada.
Eu ponho o amor no pilão com cinza
e grão de roxo e soco. Macero ele,
faço dele cataplasma
e ponho sobre a ferida."

(Amor Violeta, do Livro "Bagagem" de Adélia Prado)





Nenhum comentário:

Postar um comentário