quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Ser Aprendiz de Si Mesmo

 Questionando-me sobre o meu "Big Bang" filosófico, ou a estreia do pensar, surgiram lembranças da minha professora de Filosofia e amiga Maria Lucileide Mota Lima. Se utilizando da ironia socrática, foi a parteira das minhas ideias iniciais. O seu livro, Ser Aprendiz de Si Mesmo, ampliou o meu modo de ver o Mundo. Tento expressar minha eterna gratidão num poema que me veio junto às lembranças.


"Horizonte à vista,
Vêm ao cerne do
 Ser
Questionamentos sacros
Meio convidando, meio intimando
Ao vislumbrar filosófico
Os meus olhos lassos
Calma, let it be,
Disse-me Lady Luci Motriz,
 Que inefável é a vastidão do 
Uno no 
Verso
E as incontáveis verdades 
Se entrecruzam e 
Interpenetram nesse 
Vórtice
 Que chamamos de
Vida"

(Ser Aprendiz de Si Mesmo, Renato Lira)





Um comentário: