sexta-feira, 11 de abril de 2014

Felomenal!

 O Facebook, como meio instantâneo de acesso à informação, parece, de quando em vez, tornar os fatos mais cinzas e coisificá-los. Há poucos dias, acessando o mesmo, me deparei com uma notícia pesarosa: Morre o ator José Wilker.

 Qualquer ser que tem referências nas mais variadas áreas e vê que uma delas "se foi" sabe do que estou falando. No meu caso, Zé Wilker não é só um ator/referência. Ele representa um ideal. A vida dele nos mostra que, quando nos enamoramos devidamente pela Arte, ela sempre nos guia para a Estrela do Oriente. 
 Ele não foi só ator, ele também foi diretor e exímio crítico e incentivador do Cinema. Muitíssimo amigo de outra referência minha, Jô Soares, Zé mostrava que o brilho de um ser em determinada área não necessariamente vem acompanhado de ganância e arrogância. Como o Jô mesmo mencionou alhures, o Zé era um dos seres mais humildes e gentis que ele conhecia. Um gentleman elogiando outro.




 Jaz o artista, mas a sua obra permanece nas nossas raízes. Giovanni Improtta, Vadinho, Coronel Jesuíno, Antônio Conselheiro, Zeca Diabo, dentre outros, são personagens inesquecíveis da teledramaturgia brasileira. O criador deve estar querendo uma belíssima peça. Junto ao Paulo Goulart, outro excelente ator que se foi recentemente, o Zé estará pronto para o papel que precisar exercer. Verei os dois na espiritualidade, quando necessário for.

Uma entrevista que me é cara dele:




Felomenal...

Nenhum comentário:

Postar um comentário