quinta-feira, 21 de agosto de 2014

A Bela e A Fera

 Há na historieta "A Bela e a Fera" um simbolismo horrendamente belo. Tenho uma certa tendência a gostar de histórias assim, e, ultimamente venho associando essa historieta à da Bela Adormecida e à do Fantasma da ópera. Nas três, sempre vemos figuras a priori malévolas e que, com o desenrolar do novelo, vão contando a sua história. A sublimação é a palavra chave nas três mensagens. Ainda temos muito o que pensar sobre isso.

"Durma, Bela; entregue-se a Morfeu.
Resta ao sono a completude da presença;
O diluir o Eu na solução do devir
Transcendendo, assim, a própria existência."
(Solilóquio Inusitado I - Renato Lira)








Nenhum comentário:

Postar um comentário