quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Colóquios I

 De quando em vez, tento escrever algumas coisas inspirado na obra consagrada por Bashô e disseminada por Leminski.



"Os rios, quando os enxergo, não são apenas rios (Pobre Caeiro!), são Posêidon imerso nas lágrimas que nunca expurgou. " (Renato Lira)





"Fragmentos, nada mais que fragmentos.
Pedaços de memórias, farrapos de amores,
Dores, lembranças de bons livros, amizades,
ideologias, beijos, abraços, consolos e tormentos."
(Renato Lira)





"Entre metrôs, falsas simetrias e revoluções,
Daniel encontrou a Luz
No fim da cova dos Leões"
(Renato Lira)



"Espasmos temporais
Volver a los diecisiete
Ou é só o relógio?"
(Renato Lira) 



"Num relance, perco o momento
Num momento, perco o relance,
Não procure o porquê do ritmo,
Simplesmente dance!"

(Renato Lira)




"Réstia de luz do sol
Esperança de que o peixe
Supere o anzol"

(Renato Lira)



"Nesse cais,
Alguém desnudou o mar
Em tema para hai kai"

(Renato Lira)




Nenhum comentário:

Postar um comentário